Operação da Polícia Civil investiga roubo de carga de queijos em Ipanema; vereador foi preso e prejuízo pode chegar a R$ 1 milhão

Segundo a Polícia Civil, vereador teria passado informações sobre dia e rota das cargas. Mais três pessoas foram presas em Belo Horizonte e Ipatinga, outras duas estão foragidas.

A Polícia Civil deflagrou a Operação Via Láctea na manhã desta quarta-feira (29) para investigar uma quadrilha responsável pelo roubo de cargas de queijos provenientes de laticínios da cidade de Ipanema, na região Leste de Minas.

Segundo a PC, já foram cumpridos quatro mandados de prisão e dois suspeitos estão foragidos. Um dos presos é Alex José da Silva (MDB), um vereador de Ipanema. O prejuízo com o roubo das cargas pode chegar a R$ 1 milhão.

As investigações começaram em março deste ano após o roubo de um caminhão carregado de queijo mussarela na BR-474, próximo à cidade. Outros dois caminhões de queijo, de outra empresa de Ipanema, já haviam sido roubados anteriormente próximos da capital mineira.

“Eles sempre agiam da mesma forma, os ladrões abordavam o caminhão na rodovia, geralmente em local onde a velocidade era baixa ou quando o caminhão estava estacionado por algum motivo. Com violência e uso de arma de fogo imobilizavam o motorista e o mantinham em cárcere tempo suficiente para desfazer da carga e do veículo”, explica o delegado Alfredo Serrano.

Após as investigações, a Polícia Civil de Ipanema identificou que uma mesma quadrilha foi responsável pelos três roubos.

O vereador investigado atuaria repassando informações de dia, rota, carga e características dos caminhões roubados. Além disso, já existe contra ele um inquérito aberto relativo ao furto de um veículo da Câmara da cidade.

O G1 não conseguiu contato com a defesa do vereador.

Outras duas pessoas foram presas em Belo Horizonte e uma em Ipatinga. A PC faz diligências nas cidades de Muriaé e no Rio de Janeiro para prender outros dois envolvidos.

FONTE:G1