PCMG deflagra operação “Insidiis” no combate à pistolagem

Na manhã desta quarta-feira (29), a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) deflagrou a operação “Insidiis”, que resultou no cumprimento de um mandado de prisão e sete de busca e apreensão, no distrito de Santo Antônio dos Araújos, município de São Sebastião do Maranhão, e na zona rural de Arincanduva. Além disso, dois suspeitos foram presos em flagrante por posse ilegal de arma de fogo, sendo apreendidas três armas de fogo.
Um homem de 40 anos, preso por mandado de prisão, é apontado como suspeito de pelo menos uma dezena de homicídios ocorridos na última década na região onde foi preso. A presente ação buscou desarticular uma quadrilha especializada na prática de homicídio qualificado mediante promessa de recompensa, conhecido popularmente como “crime de pistolagem”.
Conforme apurado durante as investigações, o suspeito tinha o costume de ameaçar a população daquela localidade quando acreditava que podia ser delatado. Moradores do pacato distrito de Santo Antônio dos Araújos relataram, inclusive, que em meados do mês de julho deste ano o investigado teria efetuado disparos de arma de fogo em via pública, para intimidar algumas testemunhas.

De acordo com o delegado Douglas Mota, que conduz as investigações, o histórico de homicídios, as constantes ameaças e o comportamento agressivo do suspeito fizeram com que ele se tornasse temido na região. “A prisão do investigado traz um pouco de tranquilidade para a população da região e nos permite realizar os trabalhos de Polícia Judiciária e Investigativa sem a interferência direta desse indivíduo, já que ele possui um perfil de ameaçar testemunhas e executar seus comparsas como forma de queima de arquivo”, afirmou.

Ainda de acordo com Mota, o suspeito, de alta periculosidade, geralmente executava as vítimas através de emboscada, durante a madrugada e em locais estratégicos, evitando que pessoas pudessem testemunhar as ações criminosas.

Seguindo com as buscas, foram localizadas e apreendidas várias munições e três armas de fogo, sendo um revólver calibre 38 e duas carabinas calibre 22. Em razão disso, dois suspeitos, de 45 e 60 anos, foram presos em flagrante por posse ilegal de arma de fogo.

As investigações continuam no intuito de prender os demais membros da quadrilha. Os suspeitos presos foram encaminhados ao Sistema Prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

A operação, desencadeada pela Delegacia de Polícia Civil em Santa Maria do Suaçuí, contou com o efetivo de, aproximadamente, 30 policiais civis das Delegacias de Guanhães, Sabinópolis, Virginópolis, São João Evangelista e Peçanha, bem como do apoio da Delegacia Regional de Capelinha.

FONTE:PCMG