Três meses após anúncio, obras do Hospital Regional ainda não foram retomadas

Embora o governador Romeu Zema (Novo) tenha anunciado em abril a retomada das obras do Hospital Regional de Governador Valadares, três meses já se passaram e o reinício dos trabalhos ainda depende de autorização judicial para repasse de recursos.

As obras foram paralisadas em 2015. Os recursos para concluir o novo Hospital Regional virão da Fundação Renova, como parte da compensação aos municípios atingidos pelo rompimento da barragem da Samarco, em Mariana, ocorrido também em 2015.

Segundo a Renova, serão repassados mais de R$ 75 milhões ao governo estadual, para realizar obras e adquirir equipamentos para o hospital. Após a conclusão, o Hospital Regional deverá contar com 265 leitos, sendo 176 de enfermaria, 39 de urgência e emergência e 50 leitos de UTI, além de nove salas de cirurgia.

Em nota enviada ao Diário do Rio Doce pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), o governo de Minas Gerais confirma que ainda aguarda a liberação dos recursos por parte da Justiça.

“Sobre a retomada das obras de finalização do Hospital Regional de Governador Valadares, fruto de acordo feito pelo executivo estadual por meio do Comitê Gestor Pró-Rio Doce com a Fundação Renova, relativo a medidas judiciais compensatórias referentes ao rompimento da Barragem de Fundão em Mariana, no ano de 2015, informamos que já foi aprovado em acordo judicial o aporte de recursos previstos da ordem de R$ R$ 75.331.594,00, que ainda não foram liberados para o governo do estado”, afirmou a SES.

Obras em municípios atingidos
A Renova salienta ainda que, ao todo, R$ 600 milhões serão repassados para obras nos setores de saúde e infraestrutura em municípios mineiros e capixabas da bacia do rio Doce atingidos pelo rompimento da barragem da Samarco.

“O repasse do valor aguarda a autorização judicial e já foi comunicado aos governos de Minas Gerais e do Espírito Santo. Os projetos compõem a agenda integrada prioritária apresentada pelos governos dos dois Estados, elaborada em concordância com o Fórum dos Prefeitos do Rio Doce e objeto de deliberações do Comitê Interfederativo em fevereiro deste ano”, diz trecho da nota enviada pela Renova para o DRD.

As articulações do Comitê Interfederativo (CIF) foram destacadas ainda pela Prefeitura de Governador Valadares. Também por meio de nota, o Município manifestou expectativa de que a liberação dos recursos aconteça dentro dos próximos dias.

“Esse valor foi garantido pelo Comitê Interfederativo (CIF) da Fundação Renova; um investimento conquistado por cerca de 80 prefeitos que fazem parte do CIF, que estão todos juntos, desde a tragédia de Mariana, e abraçaram a causa em solidariedade a Valadares e região, sabendo que a população de dezenas de cidades aguarda o efetivo funcionamento desse hospital. A expectativa é que a obra seja concluída em 2022. Serão cerca de 220 leitos e o hospital vai se tornar referência na região Leste”, disse a Prefeitura de Valadares.

FONTE:drd.com.br